Oi, pessoal, tudo bem com vocês?

Existem 2 fatos sobre reclamar: 1) É inútil; 2) Nós fazemos muito.

Bom, se é inútil, por que fazemos muito? A minha opinião é que fazemos isso porque é fácil. Não exige esforço nenhum reclamar, não é mesmo? É muito mais fácil reclamar do que tentar modificar a situação que nos incomoda. E é aí que reclamar deixa de ser algo inofensivo e passa a minar seu crescimento pessoal, porque ao reclamar você fecha a mente para as inúmeras possibilidades de resolver o que te incomoda, acomoda-se em reclamar e pior: deixa o seu “astral” péssimo (astral é uma coisa meio brega, mas não veio uma palavra melhor em mente rs).

Ter motivação para resolver seus problemas é assunto para outro post, mas o pontapé inicial – deixar de reclamar – é o que quero compartilhar com vocês. E é muito simples:

Pense sobre suas reclamações e liste-as. Por exemplo:

  • Casa (minha casa não está do jeito que eu queria, não aguento mais limpar…)
  • Emprego (meu salário não é justo, não gosto do que faço…)
  • Família (meu marido não me ajuda, meu filho não me respeita…).

Depois que terminar a lista, olhe para ela e imagine que todos os alvos das suas reclamações sumiram da sua vida.

No exemplo acima, agora você não tem mais casa, nem emprego e nem família. Como você se sente? Levou um baque e parou de reclamar na hora ou sentiu-se aliviado? Acredite, esse exercício vai te ajudar a modificar o que te incomoda para preservar o que você percebeu que valoriza e a tirar da sua vida o que você percebeu que realmente não cabe mais nela

Acho importante dizer para finalizar: Tudo na vida é questão de equilíbrio, esse post tem a intenção de ajudar quem está se sentindo muito queixoso(a) ou conhece alguém assim, mas isso não significa que você não deva reclamar de nada. Pelo contrário, a reclamação pontuada tem que existir nos seres pensantes e quando um amigo ou familiar se queixa de algo merece toda nossa paciência, pois às vezes a pessoa só precisa desabafar para sentir-se melhor.

Bom, é isso pessoal, espero que o post de hoje tenha ajudado vocês!

Até a próxima!

 

beijos, Fran Valente

DICAS PARA QUEM VAI CASAR

23 de fevereiro de 2017

Olá, pessoal, tudo bem com vocês?

O post que fiz sobre casamento fez bastante sucesso aqui no blog da Fran, então resolvi repetir a dose e escrever hoje dando dicas para as noivinhas que estão ansiosas planejando o grande dia:

1 – A primeira coisa a se fazer? A lista! A segunda? Escolher o local

Posso afirmar para vocês, sem medo de errar, que a lista é a primeira coisa que precisa ser feita. Isso evita vários problemas. O maior deles? Você perceber que escolheu um local que não comporta o número de convidados ou que o espaço é muito maior do que você precisa.

As duas coisas não são boas, porque se sobrar muito espaço você vai ter que gastar mais com decoração, enchendo o local com sofás, aparadores e etc. Se não fizer isso vai ficar parecendo que sua festa está vazia com o povo espalhado no salão.

E se o local for pequeno pior ainda: simplesmente você vai ter que cortar gente da sua lista.

2 – O Local deve ser específico para eventos

Essa dica é fruto de um experiência pessoal bem ruim. Sempre sonhei com um casamento no campo, bem romântico e simples. Em razão disso eu procurei uma casa no campo que comportasse uma festa. Encontrei, me apaixonei e aluguel o espaço para o dia do evento.

Até que faltando um mês para a cerimônia fui avisada que o proprietário da casa não alugaria mais para mim, pois iria transformar o lugar em um comitê eleitoral. IMAGINA O MEU DESESPERO!

Felizmente eles foram solícitos em me ajudar a encontrar um local para o casamento.

Mas para não entrar em outra cilada fui atrás dos lugares “óbvios” para se fazer um casamento e felizmente encontrei data disponível em um clube.

A tristeza foi que meu casamento era de manhã, justamente para aproveitar a bela paisagem da casa de campo e o salão do clube era fechado. Como os convites já haviam sido enviados e os convidados se programado eu não quis criar mais transtorno e fiz de dia mesmo. Porém, tive que avisar um por um a mudança de local e cancelar com o fornecedor uma tenda linda que eu havia encomendado para ficar no jardim da casa. Além de mudar toda a decoração da recepção, que antes era rústica e eu tive que deixar mais fina e delicada.

Por isso eu digo: se não quiser correr riscos, não invente moda!

3 – Peça para as suas madrinhas e padrinhos chegarem 30 minutos antes do início da cerimônia

E acredite, mesmo assim vai ter gente que vai chegar atrasada e isso vai atrasar a sua entrada! Ah não ser que você seja radical e entre na igreja mesmo sem todos os padrinhos.

Uma das minhas maiores preocupações com o dia do casamento era a minha pontualidade. Eu queria (muito) entrar às 11h da manhã, mas infelizmente me atrasei bastante por causa do atraso de uma das madrinhas. Fiquei muito chateada, especialmente por causa das outras da madrinhas (dentre elas uma idosa) que chegaram com meia hora de antecedência e estavam em pé na porta esperando! Então se pontualidade para você também é uma questão de honra, avise suas madrinhas e seja bem chata! Teve uma amiga minha que falou para as madrinhas dela: “- Eu vou entrar no horário, quem não estiver lá não vai me ver”. Se você tiver coragem, pode dizer isso haha. 

*Uma dica é você não colocar todas elas no mesmo salão para se arrumar, pois aí algumas vão se atrasar não por culpa delas, mas por causa do atraso do salão!

 

4 – Uso adequado do Save The Date

Outra preocupação minha no casamento foi avisar meus familiares e amigos com a maior antecedência possível. Então cerca de 8 meses antes do casamento eu enviei um Save The Date para todos, assim o pessoal tinha como se programar.

Então se você vai casar, mostre que se importa com os seus convidados mandando um Save The Date para que eles, mas lembre-se: ele deve ser enviado de 8 a 6 meses antes do casamento e vem antes do convite.

5 – No convite: Os pais convidam ou os noivos convidam?

Essa dica é de etiqueta e se você tiver um bom Cerimonialista ele vai te avisar:

Quando os pais pagam a festa são eles que convidam. Quando você e seu noivo arcam com as despesas vocês convidam. Lembre-se disso na hora de redigir o texto do convite, pois muitos convidados, principalmente os mais velhos, reparam isso.

6 – Convites: Encomende com o máximo de antecedência

Essa dica eu faço questão de dar porque se não fosse o conselho de uma amiga eu não ia atentar para isso.

Ela teve a péssima experiência de receber convites com atraso e com impressões erradas. Aí acabou entregando os convites “em cima da hora”.

  • Lembrando que os convites devem ser enviados com cerca de 60 dias de antecedência para os convidados que não moram na cidade da festa e com cerca de 30 dias para os que moram.

7 – Bebidas

Na minha opinião, se tem algo que você deve investir é na bebida e na comida. Eu queria a melhor bebida para os meus convidados. E calma! Antes de me acharem metida já vou dizendo que bebida de qualidade nem sempre precisa ser a mais cara.

Então eu defini duas marcas que considero as melhores para uma festa: Espumante freixenet e whisky chivas (o 12 anos já é maravilhoso). Pois esse espumante apesar de brut não é muito seco e o Chivas é um uísque que “desce” muito bem. Ou seja, ele agrada a maioria dos paladares.

Aqui no Brasil eles são carinhos, mas no Uruguai e no Paraguai são infinitamente mais barato. Então se você quiser economizar e tiver tempo, dê um pulinho em um dos dois países, pois vale a pena! Você vai pagar mais barato do que pagaria em uma bebia nacional de qualidade mediana.

Quando decidi casar, a nossa primeira aquisição foram as bebidas, fomos umas três vezes pegar bebida fora no ano do casamento, valeu muito a pena, mesmo com o dólar nas alturas e contando a despesa de hotel e gasolina.

E fique de olho nos amigos que viajam pra lá, eles vão adorar ajudar vocês nessa empreitada!

8 – No que eu posso economizar sem prejudicar a qualidade da festa?

Como eu disse, no meu casamento quis tudo de boa qualidade, mas não necessariamente caro. Até porque não tem nada pior do que casar e ficar com dívidas. A sensação de que você casou hoje e amanhã você não tem mais aquele peso é maravilhosa. Então se você está planejando casar, saiba que esse período (que costuma ser de mais ou menos um ano) de muita economia e de dinheiro contado vale muito a pena! O dia da festa vai ser libertador pra você! (acho que era por isso que eu estava tão alegre no dia do meu casamento haha).

Só que tem um detalhe: Se você quer coisas de qualidade no seu casamento e não quer jogar dinheiro fora, faça tudo com muito planejamento e antecedência. Dá mais trabalho mas não tem jeito. Tem que pesquisar muito e botar a mão na massa quando for necessário.

Só para citar um exemplo, quando fui pesquisar aquelas almofadinhas em que as alianças são colocadas, me apavorei! Custavam cerca de 200 reais e nem eram tão bonitinhas, então eu mesma fiz e não gastei nem 20 reais. Modéstia parte ficaram mais bonitas do que as das lojas.

9 – No que eu devo gastar (sem dó) dinheiro?

Na comida e bebida, com certeza! Pegue uma empresa especializada em comida de casamento e não se preocupe em ser chata, peça para eles utilizarem os melhores ingredientes e peça para os garçons passarem O TEMPO TODO nas mesas, posso parecer exagerada mas contratei um garçom para cada 2 mesas.

Ser bem servido em um casamento não tem preço! E não tem nada pior que ficar meia hora com o copo vazio tentando achar um garçom para te servir.

11 – Jóia na Noiva

 Nada mais lindo que você poder guardar os brincos que usou no casamento e usar nas suas bodas e até mesmo passar de geração em geração, coisa que você não vai poder fazer com bijuteria. Uma dica que eu dou para vocês é olhar na Pandora, pois lá você encontra jóias de ótima qualidade e com preços acessíveis. Acredite, tem bijuteria mais cara do que as joias que vi lá. 

A vivara também tem a linha life que possui joias delicadas e com um preço mais amigo. Enfim, acho que você merece esse mimo! É seu dia de brilhar!

12 – Cuidado com as tendências

Amo tendências, acho lindo estar na moda, mas o dia do seu casamento é dia de ser você! E não de se fantasiar. Além disso, lembre-se que você vai olhar suas fotos de casamento e vai mostrar para os seus filhos e netos um dia. Então uma forma de garantir que futuramente você não vá olhar com desprezo para o seu look e sentir aquela vergonha alheia de si mesmo pensando: “onde eu estava com a cabeça”, é escolher algo atemporal. Isso vale para a maquiagem e as unhas também, viu? 

Ou seja, somente use algo de modinha se você realmente se identifica muito com aquilo e usaria mesmo se não estivesse na moda. Eu, por exemplo, nunca uso batom forte, então porque no dia do meu casamento eu usaria? Por outro lado, eu sempre sonhei que casaria com o véu cobrindo o rosto, acho lindo o noivo ter que erguer o véu para ver a noiva. Além disso, a história do uso do véu é muito linda, então eu usei mesmo sendo algo que quase não vejo noivas usando, mas isso refletiu minha personalidade e eu adorei ter feito isso.

12 – Fotografia

A última dica é da minha amiga Alice Charlotte Grosz Kremer (sim, ela tem nome de princesa). Ela é apaixonada por casamentos e foi uma madrinha muito dedicada, enquanto escrevia o post não tive dúvidas de que eu PRECISAVA trazer uma dica dela pra vocês:

Escolha com bastante atenção o fotógrafo do seu casamento. Preste atenção no estilo dele. O melhor não é o mais caro, mas o que tem o estilo que você mais gosta. E caso você queira uma foto específica no dia do casamento já deixe previamente avisado o fotógrafo e o Cerimonialista para não ter erro”.

Eu assino embaixo, porque realmente, como disse a Alice, existem vários tipos de fotógrafos, alguns que fazem seu casamento parecer um verdadeiro editorial de moda enquanto outros fazem algo super espontâneo e natural. Então é muito importante saber o que você quer.

Enfim, aproveitem as dicas e o mais importante é se divertir! Algumas pessoas me diziam que no dia do seu casamento você é quem menos aproveita, menos come e fica preocupada em dar atenção, motivo pelo qual não se diverte muito. E posso dizer que comigo não foi assim! Eu comi entrada, prato principal, sobremesa, bebi horrores e dancei muito! Então relaxem no dia e façam isso porque vocês não vão se arrepender!

Eu tenho mais mil dicas para vocês, mas fica para a próxima!

Não esqueçam de dar like no post pra eu saber que vocês gostaram!

*Nos siga nas redes sociais: @franbgabrielli @frandcvc

beijos, Fran Valente

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês?

Se você está na faixa dos 30 anos, certamente em algum momento da sua vida já se pegou pensando sobre a alimentação vegetariana (sem carne) ou vegana (sem origem animal). Seja porque achou interessante, seja porque conhece alguém que tem esse estilo de vida, seja porque acha um absurdo! Além disso, você com certeza notou que essa dieta tem ganhado cada vez mais adeptos.

Então o post de hoje serve para te deixar mais informada sobre o assunto e te ajudar, caso você esteja pensando em iniciar no mundo da alimentação sem animais ou convive com alguém que adotou esse tipo de nutrição.

Lembrando, antes de tudo, que eu não sou nenhuma especialista, apenas uma simpatizante com o assunto, que por curiosidade já leu muito sobre (inclusive já fiquei mais de 1 ano sem consumir nenhum tipo de carne e há mais de 3 anos evito carne vermelha).

Preciso confessar para vocês que eu mudei muito de pensamento ao longo dos anos. Durante a minha adolescência eu ficava até irritada quando ouvia falar sobre alimentação vegetariana, mais ainda sobre a vegana! Pensava que era coisa de gente que não tinha o que fazer. Aliás, meu irmão, depois de se chocar vendo documentários sobre abate, foi vegetariano por 1 ano e, tadinho, ele sofreu muito na minha mão! Eu cheguei a fazer aquela piadinha péssima de: “minha comida caga na sua” pra ele. Isso deve fazer cerca de 7 anos. Quando eu resolvi parar de comer carne não sofri tanto assim. Hoje em dia as pessoas respeitam muito mais esse tipo de alimentação.

Bom, e a vida dá voltas, não é mesmo? O meu irmão voltou a comer carne após passar o choque das imagens terríveis de abate e eu, sem ter visto nada disso, por uma questão de saúde, resolvi parar de ingerir carne.

Quando eu tomei a decisão de virar vegetariana, muitas coisas passaram pela minha cabeça: Será que vou ficar doente? As pessoas vão me achar chata? Como vai ficar minha vida social? (já que a comida faz parte de praticamente todos os momentos sociáveis da vida das pessoas). Então eu decidi que precisava fazer duas coisas: Ir ao médico e ler muito sobre o assunto.

Eu sempre tive anemia, era irritante, toda vez que fazia exame de sangue, vinha o resultado e BINGO! Anemia na veia! haha. Aí quando eu parei de comer carne pensei: Pior do que está não deve ficar, né? Já tomo ferro (literalmente) há anos!

Pois bem, fui à nutricionista e ela me advertiu de que provavelmente a minha anemia pioraria muito após parar de comer carne e me receitou vários tipos de vitaminas, também disse que eu teria que tomar essas vitaminas para o resto da vida. Eu voltei para casa meio desanimada, mas aí me lembrei que eu tinha (e tenho) um amigo que nunca comeu carne! (isso mesmo, desde a barriga da mãe sem “carninha”). E aí num ato de rebeldia (eu não me orgulho disso, não façam isso em casa rs) peguei a receita das mil vitaminas e guardei na gaveta.

Não me pareceu lógico ingerir vitaminas em cápsulas antes de procurá-las nos alimentos. Fui para o google e digitei: “alimentos que contém ferro”. Lá estavam:

  • Vegetais verde-escuros, como brócolis, espinafre e couve.
  • Leguminosas, como grão-de-bico, lentilha, ervilha e feijão.
  • Tofu (queijo de soja)
  • Cereais integrais, como aveia e quinoa.
  • Castanha de caju.
  • Sementes de gergelim e abóbora…..E A LISTA NÃO TEM FIM!!!!

 

Me preocupei em acrescentar esses alimentos diariamente no meu prato. Conversando com esse meu amigo vegano, o Gustavo, ele me alertou que eu poderia ter deficiência de vitamina B12 também, apesar de que ele nunca teve, mas, por precaução, era bom eu cuidar disso. Aí li que a vitamina B12 tem no ovo e no queijo. Como eu tinha decido apenas parar com a carne e não com tudo de origem animal, também não me preocupei, apenas comecei a comer ovo todo dia. Lembrando que quem é vegano tem à sua disposição vários alimentos que são enriquecidos com B12 e até mesmo o suplemento de b12, cuja quantidade deve ser calculada pelo médico de acordo com cada paciente.

Então passaram cerca de 3 meses e eu fui fazer exame de sangue, confesso que com medo de a minha saúde ter piorado. E aí quando veio o resultado eu fiquei impressionada! Não só eu, pela primeira vez em anos, não tinha anemia, como minha B12 estava ótima e meu colesterol ruim tinha baixado.  O que tinha piorado era meu índice de glicose, pois eu estava comendo muita massa e doce, então eu diminui esses alimentos e nos exames que fiz posteriormente minha glicose diminuiu.

Eu não quero com esse relato pregar que a carne faz mal à saúde, quero apenas mostrar que se você se alimentar com qualidade, sem incluir carne, você pode sim ser muito saudável!

Aliás, preciso fazer uma pausa para dizer que eu fico doida quando vejo algum médico indicando aumentar o consumo de carne para quem tem anemia! Fico pensando: “aí você aumenta o colesterol e entope as suas veias de gordura, que beleza”. Do que adianta resolver um problema imediato e criar outro muito pior para o futuro? Se temos fontes “limpas” de ferro, por quê consumir mais carne?

E depois disso continuei fazendo meus exames de sangue e hoje, cerca de 3 anos após minha experiência, não tive mais problemas com anemia. Eu ainda consumo carne branca quando estou na casa de alguém que me oferece, ou quando vou a algum lugar que não tenho outra opção, mas depois de muito estudar sobre assunto posso dizer que realmente quero abolir a carne da minha vida.

O que mais me fascinou nisso tudo, foi descobrir a quantidade de alimentos gostosos e saudáveis que nós temos a nossa disposição e nós não ingerimos por puro bitolamento!

Não quero ofender ninguém com esse post, mas assim como eu abri os olhos para isso, espero ajudar vocês a abrirem também! Existem muitas coisas que nós fazemos desde que nascemos porque fomos ensinados e no entanto, ao invés de utilizarmos nossa capacidade de questionar, investigar, filosofar e raciocinar, nós nos limitamos a reproduzir o comportamento dos nossos antepassados, sem questionar se é necessário!

Eu vou agora mostrar para vocês 5 mitos que rondam o mundo do vegetarianismo e do veganismo, não para convencer vocês de nada, mas para vocês pensarem, sem preconceitos, sem pré-julgamentos. Apenas reflitam e estudem sobre, ok? Depois disso, você pode continuar comendo carne e defendendo seu consumo, não há problema nenhum nisso, só que aí você vai fazê-lo sem alguns conceitos equivocados rs. Então vamos lá:

1 – CARNE E PROTEÍNAS

Muitas pessoas, algumas sem nunca ter sequer lido sobre, juram de pé junto que sem carne você fica sem proteínas. Aliás, você já deve ter ouvido alguém dizer que não tem como ficar forte e definido sem consumir carne.

Desvendando esse mito, vou exemplificar apenas alguns alimentos ricos em proteína: Chia, ervilha, grão-de-bico, nozes, tofu, quinoa, cogumelos, soja, brócolis, etc.

PROTEÍNA-VEGETAL-659x480

E desvendando o segundo mito, vou mostrar fotos de alguns veganos:

 

Mr Universe 2014 winner Barny du Plessis is a professional figure athlete, winning bodybuilder and 'fighter for animals, the planet & harmony'. He has competed in 55 contests over 20 years and came close to retirement - until he went vegan. The Briton recently ditched animal product from his diet and says it's now 'all about the vegan gains'. He even opened a vegan stall on Norwich Market called Mr Universe's Health Hut.

  1. Barny du Plessis: O “Mr. Universe 2014”é um fisiculturista profissional.

14810

2. Jehina Malik, vegana desde o nascimento. Treinadora e pessoal fitness.

141010

3. Harriet Davis, médico esportivo.

2 – LEITE E CÁLCIO

´teta da vaca europeia

Algumas pessoas acham que o leite é uma importante e insubstituível fonte de cálcio. Contudo, além de ser uma bebida comprovadamente não saudável, em razão das diversas modificações feitas desde que ele sai da teta da vaca até chegar na nossa boca, vamos combinar que é no mínimo esquisito você tomar leite de um animal, não é mesmo?. É só parar pra pensar: você tomaria leite de cachorra? de égua? Não, você com certeza achou nojenta minhas perguntas. Mas por algum motivo bizarro, pra você tudo bem tomar o leite da vaca, que por sinal é feito para um bezerro!

Se você está lendo esse post e é mãe, sabe como é amamentar, muitas vezes não é fácil, não é mesmo? Que tal um pouco de empatia com a vaca que fica sendo sugada o dia todo por máquinas enquanto o seu bebê vira vitela?

Mas enfim, não quero me prolongar nesse assunto (eu ficaria horas falando dos inúmeros problemas de tomar leite, esse assunto realmente me irrita kkk).

Desvendando esse mito, te digo uma coisa: Quer uma boa fonte de cálcio? Taca gergelim na tua comida. Ele tem 9 vezes mais cálcio do que leite!

 

3 – NOSSOS CANINOS

Algumas pessoas dizem que nós somos carnívoros, porque temos caninos! Eu gostaria de comunicar para essas pessoas que nós somos onívoros, caso tenham faltado à aula de biologia. Isso significa que vivemos muitos bem sem carne, ao contrário dos gatos, por exemplo. Eles são carnívoros mesmo, sem carne podem morrer.

Mas voltando ao nossos caninos, vou deixar a imagem de um amigo nosso que é vegetariano. Ela vale mais do que mil palavras:

teeth

 

4 – COMER SOJA É PIOR DO QUE CARNE

beneficios-da-farinha-de-soja

Tenho que concordar que comer soja nem sempre é uma boa opção, alimentos transgênicos devem ser consumidos por nós com muita cautela. Eu por exemplo procuro ingerir soja que sei que não é transgênica.

Algumas pessoas acham que é melhor comer carne do que comer soja transgênica, mas, tenho uma má notícia pra você: Se você come carne, você come muita soja transgênica! Ou você pensa que a maior parte da produção de soja é pra alimentar quem? Nós? Não, são para os bois, vacas, que depois de cortados em pedaços e colocados em uma bandeja bonita, vão para o seu estômago.

 

5 – ALIMENTAÇÃO SEM CARNE É CARA

comidavegana

A sua alimentação, seja com ou sem carne, tem o valor que você quiser! Tudo depende de suas escolhas. Já experimentou comprar no sacolão? Lá tem basicamente tudo que você precisa para viver, é muito barato, e você faz com os alimentos comprados lá receitas de comer ajoelhado!

Bom, eu poderia falar mil outras coisas sobre o assunto, mas fica para outro post, pois esse já ficou muito longo. Espero ter ajudado vocês a esclarecer algumas dúvidas. Tudo o que escrevi aqui foi com base em livros, documentários, experiência pessoal e opinião médica. Posso fazer depois um post só sobre livros e documentários que ajudam a ter um maior conhecimento sobre o assunto.

Então é isso pessoal, e vamos nos informar! Acho que isso é o mais importante, mais do que comer ou não comer carne, estude, pesquise, questione! Não aceite as coisas que chegaram “prontas” na sua vida. Ok?

Até o próximo post!

 

 

beijos, Fran Valente